Substituir placa de rede no linux | Debian

A placa de rede do servidor Debian queimou e precisa ser trocada, porém, ao “espetar” a nova placa, nada é encontrado ou reconhecido. O que fazer?

Problema

Numa bela manhã de sol, quando tudo parecia bem, eis que o servidor Debian aqui do Serviço, utilizado para fins de Proxy, compartilhamento de Internet e VPN parou de funcionar, tudo por conta da placa de rede queimada. Identificar o problema foi fácil, o ruim foi achar a solução, pois aparentemente bastaria substituir a placa, não é? Não, não foi bem isso que aconteceu… rolou um estresse!

Nessas horas, a primeira coisa a fazer é… tirar o telefone do gancho, com certeza! :D Enfim, a placa de rede havia queimado e precisava ser trocada. Ao espetar a nova placa de rede no slot PCI, crente que tudo voltaria ao normal, percebi que ela não foi reconhecida (como normalmente acontece). A placa de rede não “subia” nem com todos os “up” que se possa imaginar.

Ao dar o comando ifconfig, apenas “lo” de loopback local aparecia na tela.

Vale lembrar, que no meu caso, o servidor tinha duas placas de redes e o arquivo /etc/network/interfaces estava configurado com IP fixo, tanto para eth0 (internet) como para eth1 (intranet).

Não era problema com drivers pois a placa de rede nova era idêntica à que havia queimado. Não adiantava adicionar módulo algum, portanto, o comando modprobe também não tinha efeito.

E por fim, só pra constar, com o comando lspci era possível ver que as placas de redes estavam presentes.

Solução

Analisando o manual do comando ifconfig testei algumas opções, dentre elas a opção -a que exibe todas as interfaces que estão atualmente disponíveis, mesmo se estiverem “Down”.

    ifconfig -a

Feito isto, uma lista de interfaces foram exibidas e ficou fácil identificar que o problema da placa de rede nova não “subir” era por que a designação de eth0 havia mudado para eth5, sendo que no arquivo de configuração /etc/network/interfaces ainda estava eth0.

Com isso compreendi que cada vez que adicionamos uma placa de rede nova no Linux Debian, ele cria uma nova nomenclatura (eth0, eth1, eth2, ethN…) para designar a placa de rede e faz uma vinculação com o MAC. Isto fica registrado no arquivo /etc/udev/rules.d/z25-persistent-net.rules. Fique atento pois este arquivo pode ter uma variação no nome.

Portanto, a segunda parte da solução seria fazer a “eth5” voltar a ser identificada como “eth0”. Para isto, bastou abrir e alterar arquivo /etc/udev/rules.d/z25-persistent-net.rules.

z25-persistent-net.rules

    vim /etc/udev/rules.d/z25-persistent-net.rules

Procure a linha que consta o nome da eth que você precisa alterar, algo como isto:

SUBSYSTEM=="net", DRIVERS=="?*", ATTRS{address}=="00:1c:25:0c:da:16", NAME="eth0"

Pra finalizar, tentei reiniciar o serviço mas não funcionou. Tive mesmo que reiniciar o Linux e tudo voltou como antes! Um expert talvez tivesse resolvido isto em dois tempos, mas eu tive mesmo que pesquisar e buscar compreender o problema para chegar a uma solução.

Total de acessos: 32836

11 comentários sobre “Substituir placa de rede no linux | Debian

  1. Sydnei Lucchesi Le Petit disse:

    Muito útil.

    Estava com problema semelhante e resolvi graças a este artigo. Mesmo utilizando distro diferente, o problema foi sanado da mesma forma.

    Desejo que todos que enfrentem problemas divulguem suas soluções, isso sem dúvida diminuirá muitas perguntas redundantes em forum especializados, cujas respostas nem sempre são bem explicadas.

    Abraços, progresso e sucesso a todos e parabéns ao autor deste artigo.

  2. Tácio Andrade disse:

    Cara, esta sua dica salvou minha vida…..
    Estava tendo um problema parecido, so que o meu era a clonagem de HDs, ocorria tudo certo, porem não pegava a internet…..

    Isso facilitou muito minha vida.

    Abraço.

  3. Silas disse:

    Parabéns pela publicação, realmente foi muito útil e resolveu meu problema em minutos, passei o final de semana sonhando com o problema, pois um raio acabou com a placa de rede e modem hehe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *